Artigos Publicações

Quem foi Paulo de Tarso?

Aquele que é chamado “o Apóstolo das Gentes”, ou seja, das Nações, não conheceu Jesus em vida, na cidade de Jerusalém ou nas estradas da Galiléia, como os Doze Apóstolos. É o primeiro a ter tido como experiência apenas a do Ressuscitado, como a terão depois todos os cristãos. Esse judeu nascido em Tarso (atualmente no leste da Turquia), que recebera do rabino Gamaliel, o Ancião, um ensinamento rigoroso da Lei, e que é também cidadão romano, recebe como missão precisa ir pregar a Palavra de Deus a todos os homens: primeiro em Antioquia e na Ásia Menor, depois na Grécia e em Roma.

Com Paulo, em poucos anos e de maneira ardente, “de Sião sairá a Lei e de Jerusalém, a Palavra do Senhor”, como fora profetizado pelo profeta Miquéias (4,2). Esse “sairá” no duplo sentido do termo. Paulo dará testemunho do ensinamento recebido de seus antepassados e do que ele mesmo experimentou: Cristo ressuscitado!

Paulo é o personagem mais bem conhecido da primeira geração cristã, tanto pelas cartas (sete indubitavelmente autênticas) que escreveu quanto pela história de sua vida narrada por Lucas nos Atos dos Apóstolos. Suas cartas representam para nós uma fonte excepcional. Sua figura, todavia, continua a ser misteriosa. De um lado, essas cartas percorrem apenas quinze anos de sua vida. De outro, os Atos, que trazem seu itinerário, são escritos vinte anos depois de sua morte, com o tom apologético da época.

Depois de sua “conversão”, na estrada para Damasco, Paulo atravessa parte da Ásia Menor (a atual Turquia), da Síria e da Arábia (a atual Jordânia), até Jerusalém, antes de se dirigir para a Europa, indo à Grécia e, enfim, a Roma. É razoável datar suas viagens num intervalo de alguns anos em torno do ano 50.

Primeira viagem
De Antioquia a Chipre e ao sul da Anatólia (Perge, Antioquia de Pisídia, Icônio, Listra e Derbe), Paulo e Barnabé pregam com ardor nas sinagogas a Boa Nova da ressurreição e da salvação em Jesus, fundando comunidades. Então os judeus se dividem e Paulo se volta, por isso, aos pagãos.

Segunda viagem
O primeiro objetivo de Paulo, acompanhado por Silas, é encontrar as comunidades que fundou no sul da Anatólia (em Listra, encontram Timóteo, que os acompanha na viagem). Prosseguem para o noroeste, até Dardanelos e Trôade, de onde passam à Grécia; Paulo funda Igrejas em Filipos, Tessalônica, Beréia, Atenas e Corinto. Volta depois a Antioquia, sua base, passando por Éfeso e Cesaréia. Em Antioquia, pela primeira vez, os fiéis foram chamados “cristãos”.

Terceira viagem
É uma viagem de consolidação. Paulo revê as Igrejas que fundou na Anatólia e na Grécia, com Timóteo e Tito. Embarca novamente para Tiro, Cesaréia e Jerusalém, onde é preso.

Viagem do cativeiro
A viagem do prisioneiro a Roma não é uma viagem missionária, mas sua atividade de evangelizador não cessará.
Ó Deus, que instruístes o mundo inteiro pela pregação do Apóstolo São Paulo, dai-nos, ao celebrar hoje sua conversão, caminhar para vós seguindo seus exemplos, e ser no mundo testemunhas do Evangelho. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Oração de Conversão de São Paulo Apóstolo

Ó Deus, que instruístes o mundo inteiro pela pregação do Apóstolo São Paulo, dai-nos, ao celebrar hoje sua conversão, caminhar para vós seguindo seus exemplos, e ser no mundo testemunhas do Evangelho. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Deus, qui univérsum mundum beáti Pauli apóstoli prædicatióne docuísti, da nobis, quǽsumus, ut, cuius conversiónem hódie celebrámus, per eius ad te exémpla gradiéntes, tuæ simus mundo testes veritátis. Per Dóminum nostrum Iesum Christum Fílium tuum, qui tecum vivit et regnat in unitáte Spíritus Sancti, Deus, per ómnia sǽcula sæculórum.

EVENTOS

DomSegTerQuaQuiSexSab
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

 
 « ‹nov 2018› »